Um homem de 29 anos foi preso após tentar matar a própria mãe, de 57 anos, com golpes de martelo, no Setor Andreia Cristina, em Goiânia. O caso aconteceu na madrugada da última segunda-feira (3/5).

Segundo informações, a mulher pediu para que o filho parasse de usar drogas e fazer reuniões com som alto e muitas pessoas na casa, pois vizinhos estavam reclamando. Entretanto, ele não gostou das reclamações e ficou muito nervoso.

O suspeito então começou a agredir a mãe com golpes de martelo, que atingiram a cabeça e ombros da vítima. O padrasto do autor viu as agressões e conseguiu contê-lo. Ela teve ferimentos graves.

Após as agressões, o suspeito tentou fugir, mas acabou sendo preso por agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM). Ele já possui passagens por lesão corporal e ameaça. Além disso, segundo a GCM, o homem chegou a ter restrição judicial para não se aproximar da mãe por causa de ameaças, mas ela retirou as denúncias.

Diante dos fatos, o autor foi preso e encaminhado para a Delegacia Especializada em Atendimento a Mulher (Deam).

Além do homem preso ao tentar matar mãe com golpes de martelo, em Goiânia, outro foi condenado por humilhar e ameaçar mãe

Um homem de 60 anos foi condenado pela Justiça de Iporá por humilhar e ameaçar a mãe, de 78 anos. De acordo com o Tribunal de Justiça de Goiás, ele “ofendeu sua dignidade, em razão de sua condição de idosa, chamando-a de velha nojenta, velha vagabunda e que ia matá-la.”

De acordo com a denúncia, no último dia 7 de abril, por volta das 21h30, o condenado estava na casa da mãe e, após ingerir bebida alcoólica, começou a xingar a mãe, dizendo “velha enjoada”, “velha nojenta”, “velha desgraçada”, “velha vagabunda”. Neste momento, outro filho da vítima interferiu na situação, mas o suspeito pegou uma faca começou a ameaçá-los.

“Você não faz nada pra mim, eu vou te matar, sua desgraça”, disse o homem à mãe. Neste instante, a esposa de seu irmão acionou policiais civis que o levaram à delegacia, quando foi autuado em flagrante delito.

Diante dos fatos, a sentença foi proferida pelo juiz Samuel João Martins, da 1ª Vara (Cível, Criminal e Infância e Juventude) da comarca local, fixou as penas definitivas de um ano e um mês de reclusão; um mês e 15 dias de detenção; e 60 dias multa, em regime inicial aberto, por injúria qualificada contra a mãe e também ameaças ao seu irmão.





Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here