A Câmara Legislativa do Distrito Federal vai dedicar os dois últimos meses do ano para tratar dos ajustes orçamentários de 2021 e votar o orçamento de 2022 que prevê gastos e investimentos em torno de R$ 47 bilhões.

“É o projeto mais importantes de todos e vai balizar as ações do governo em 2022”, disse Rafael Prudente, presidente da Câmara Legislativa.

De acordo com o deputado, a cidade precisa de infraestrutura e de novos investimentos, por isso o papel dos deputados na definição do orçamento é de fundamental importância.

Com a venda de parte da CEB e com o novo Programa de Incentivo à Regularização Fiscal (Refis), a arrecadação do governo superou a previsão estabelecida na Lei de Diretrizes Orçamentárias e os investimentos na área de saúde e educação aumentaram. A destinação deste volume extra de recursos precisa passar pela avaliação dos Deputados Distritais.

“Aqui nós sabemos o que é prioridade para a população, o governo também sabe, mas a casa que representa os sentimentos da população é a Câmara Legislativa”, destacou Rafael.

Pagamento da 3ª parcela

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) derrubou o veto à emenda que incluiu o pagamento da terceira parcela do reajuste dos servidores públicos na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). 

A derrubada do veto abre caminho para o ajuste da Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2022 que viabilizará o pagamento da terceira parcela em abril do ano que vem.

“O ajuste nas contas do governo e o aumento da arrecadação irão garantir os recursos para o pagamento desta dívida com os servidores do DF, dívida que tinha que ser paga em 2015”, lembrou o presidente da Câmara Legislativa.

 



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here