O parlamentar visa colaborar com empresas e empregos gerados no setor, que está completamente parado há 17 meses

O líder do governo na Câmara Legislativa, deputado distrital Hermeto (MDB), encaminhou proposta ao Palácio do Buriti solicitando a flexibilização dos protocolos sanitários contra Covid-19 para shows musicais. O parlamentar defende a liberação de eventos musicais com mais de 500 pessoas, conforme a apresentação de comprovante de vacinação ou testagem (RT-PCR), coletada pelo menos 48h antes da apresentação.

A proposta contempla casas noturnas e de shows, além de bares e restaurantes com reprodução musical. Hermeto apresentou a proposta após reuniões com empresários do setor. Do ponto de vista do segmento, sem a flexibilização, empreendimentos fecharão as portas.

“Alguns empresários nos procuraram desesperados porque terão de demitir muita gente, caso não possam continuar fazendo eventos. Eles são grande geradores de empregos; por isso, responsáveis pelo sustento de milhares de famílias”, argumentou Hermeto.

Em seu programa Pinga Fogo transmitido aos sábados na rádio Atividade FM, Hermeto abordou o tema entrevistando nomes de peso no ramo dos eventos em Brasília, Aci Carvalho Diretor Regional da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape), Luiz Otávio presidente do Sindieventos e o proprietário do Texxas Bar Sidnei.

Aci carvalho relatou que existem mais de 1600 empresas de eventos no Distrito Federal que estão totalmente paradas por 17 meses, por conta disso mais de 80% das pessoas que trabalhavam nessas empresas perderam seus empregos.

“Nós entendemos e respeitamos a doença, respeitamos todas as pessoas que perderam a vida, mas entendemos que a economia tem que voltar a girar. O essencial hoje é aquilo que faz você sobreviver.” Afirmou Aci.

O promotor de eventos também defende a equiparação das regras sanitárias com as estabelecidas para atividades irmãs, como teatros, eventos corporativos, formaturas, aniversários, casamentos e cinemas.

No caso de shows de menor porte, o setor pede isonomia com restaurantes, cinemas e teatros . “Ou seja, shows sentados, com distanciamento, sem necessidade da vacinação ou teste, já que esses outros estabelecimentos também não exigem vacinação ou teste”, explicou.

No caso de shows de maior porte, inicialmente, o segmento defende liberação com teste de 48h ou vacinação em duas doses, com público sentado com distanciamento e demais protocolos.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here