O cantor Ton Carfi rebateu as críticas feitas pelo também cantor Fernandinho sobre o comportamento de alguns artistas no segmento gospel, que gravam com cantores seculares.

Carfi rebateu em um vídeo no Instagram o que chamou de “bando de fariseus”, usando como exemplo outros comportamentos condenáveis de cantores evangélicos para tentar justificar a possibilidade de gravar com artistas seculares.

A polêmica começou depois que o cantor e pastor Fernandinho decidiu falar para seus mais de três milhões de seguidores sobre o que pensa dos chamados feats, que os cantores cristãos fazem com artistas seculares e disse que não vê tal atitude com bons olhos.

“Até quando faremos feats ou nos associaremos a pessoas que Daniel não se assentaria ou Eli desafiaria, como profeta de Baal ou Davi chamaria de circunciso? Até quando suportaremos esse evangelho que inclui sem mudança de mente, sem confissão e consciência de pecado? Como eu posso andar, caminhar e até mesmo cantar com inimigos de Deus?”, questionou.

Em resposta, Carfi tentou justificar sua parceria com o funkeiro MC Livinho, cujo videoclipe já foi visto quase 88 milhões de vezes no YouTube, afirmando que “o Evangelho deveria construir pontes e não muros”.

“É muito difícil você dormir bem e acordar no outro dia sendo massacrado na internet. Tendo sua imagem postada e milhares de comentários te apedrejando […]”, contou o artista.

Ton Carfi tentou justificar sua parceria com um artista que promove erotização apontando outros erros de artistas evangélicos, como o fato de fazerem exigências para se apresentarem.

“Vocês se acham melhores do que as outras pessoas. A maioria das pessoas que comentaram nesses posts [vídeo do Fernandinho], – eu não iria gravar nada, mas virou uma bola de neve -, a maioria dessas pessoas são pecadoras. Você viciado em pornografia, tem um monte que fala mal do irmão, fala mal de outra igreja, um bando de fariseus”, disse ele.

Assista:







Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here