Na segunda-feira (30), o governo dos Estados Unidos reconheceu que americanos foram deixados no Afeganistão e precisavam ser resgatados, um fato que conflita com a promessa feita por Biden 10 dias antes.

O último voo americano deixou o aeroporto de Cabul na segunda, terminando oficialmente uma guerra americana que começou quando Osama bin Laden direcionou terroristas para atacar alvos americanos, incluindo o ataque às Torres Gêmeas. Na época, o Talibã controlava o país. Agora, o talibã está novamente no poder.

Em 9 de agosto, Biden disse em uma entrevista que ficariam no Afeganistão enquanto houvesse cidadãos americanos para serem retirados. Mas, na segunda-feira, o Secretário de Estado dos EUA, Antony J. Blinken, disse que os americanos permaneceram quando o último voo partiu.

“Acreditamos que ainda há um pequeno número de americanos, menos de 200 anos e provavelmente mais próximos de 100, que permanecem no Afeganistão e querem sair”, disse Blinken.

O general Kenneth McKenzie disse em uma coletiva de imprensa na segunda-feira que nenhum cidadão americano voou nos últimos cinco aviões para deixar Cabul.

“Não tiramos todo mundo que queríamos. Mas acho que se tivéssemos ficado mais 10 dias… não teríamos tirado todo mundo que queríamos que saisse”, disse McKenzie.

McKenzie estimou que poucas centenas de americanos foram deixados para trás, e acredita que serão capazes de serem retirados de lá. Enquanto isso, Blinken diz que não será fácil nem rápido tirá-los do Afeganistão. O governo Biden foi criticado por ter deixado americanos para trás.

“Que desgraça. Deixar os americanos para trás não é o jeito americano. Qualquer presidente dos Estados Unidos deveria saber disso. Este presidente falhou com americanos e aliados afegãos agora presos no Afeganistão. Joe Biden falhou com a América”, escreveu o ex-vice-presidente Mike Pence, segundo Christian Headlines.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here