Caleb Kaltenbach dizia que nunca seria cristão. Criado por três pais gays em um ambiente ativista, até que em uma tentativa de refutar a Bíblia o deixou nas circunstâncias mais surpreendentes: aceitar o cristianismo e transformar seu coração e mente no processo.

Essa jornada levou Kaltenbach e sua família a anos de ativismo pró-LGBT, onde ele frequentemente encontrava ódio e raiva de alguns que se chamavam cristãos, fazendo com que ele nunca quisesse fazer parte da .

“Aprendi muito rápido com as coisas que vi nas paradas, a maneira como vi os cristãos tratarem as pessoas, a maneira como vi as famílias ignorarem seus filhos jovens morrendo de AIDS nos anos 1980. Percebi  que os cristãos odiavam os gays. E eu pensei comigo mesmo: ‘Cara, eu nunca quero ser cristão. Se os cristãos são tão maus, não posso imaginar o quão terrível Jesus deve ser se Ele é o líder deles”, disse ele.

Mas algo inesperado aconteceu durante sua adolescência. Kaltenbach juntou-se a um estudo bíblico quando tinha 16 anos em uma tentativa de refutar o cristianismo. Apesar de seus  esforços, Kaltenbach se viu cativado pelas Escrituras, e tudo mudou.

“Eu me tornei cristão, mudei minha visão sobre sexualidade para o que tenho hoje, que Deus projetou intimidade sexual e afeto para ser expresso em um casamento entre um homem e uma mulher”, disse ele segundo a The Christian Post.

A jornada a partir daí não foi fácil, especialmente quando a família de Kaltenbach descobriu sobre sua conversão. Seus pais o expulsaram de casa, mas se reconciliaram mais tarde.

“Acho que meus pais perceberam eventualmente que eu não era um desses cristãos”, explicou, referindo-se às pessoas que sua família havia encontrado anteriormente

A jornada de fé de Kaltenbach não parou por aí; ele decidiu  pelo ministério e se tornou pastor. Quanto aos seus pais, eles também se tornaram cristãos em seus últimos anos.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here