A Grace Community Church em Sun Valley, EUA, de John MacArthur, estava batalhando legalmente há meses contra as autoridades estaduais e locais diante da sua recusa de aderir às restrições de bloqueio sobre a covid-19.

Agora, o estado da Califórnia e a cidade de Los Angeles concordaram em pagar US$ 800.000 em taxas para resolver o seu processo com a igreja de MacArthur.

Na terça, 31 de agosto, Jenna Ellis, da Thomas More Society que representou a igreja, postou uma declaração no Twitter comemorando o acordo.

“Estamos muito satisfeitos em ver as proteções da Primeira Emenda do Pastor MacArthur e da Grace Community Church totalmente justificadas neste caso. Tem sido uma batalha árdua para preservar a liberdade religiosa e esperamos que este resultado encoraje os californianos, e todos os americanos, a continuarem firmes de que a igreja é essencial.”

Sobre as restrições da Covid

Durante a pandemia, MacArthur encerrou os cultos presenciais e começou a transmitir os cultos online, mas dentro de algumas semanas, o líder disse que as pessoas começaram a aparecer novamente.

Diante desse cenário, o líder religioso sustentou a responsabilidade bíblica da igreja de permanecer aberta e realizar os cultos de adoração, mesmo diante de ameaça com prisão se não cumprisse os regulamentos do coronavírus.

Em abril, um processo separado das restrições da Califórnia, a Suprema Corte emitiu uma decisão que as restrições do estado contra as igrejas eram ilegais, pois ela violava a Cláusula de Livre Exercício, e que o estado estava tratando as atividades seculares de forma favorável em relação ao religioso.

Depois da decisão, o Departamento de Saúde Pública da Califórnia passou a dizer que os limites de capacidade dos locais do culto não eram obrigatórios, mas fortemente recomendados, de acordo com o The Christian Post.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here