O ministro da Defesa de Israel, Benny Gantz, anunciou várias iniciativas destinadas a fortalecer a Autoridade Palestina em sua rivalidade contra o grupo terrorista Hamas.

O anúncio veio um dia depois de Gantz se reunir com o presidente palestino Mahmoud Abbas na primeira reunião de alto nível entre os dois lados em anos.

Os dois discutiram questões de segurança e econômicas durante a reunião, sinalizando uma possível mudança após a quase completa ruptura na comunicação entre líderes palestinos e israelenses.

Após a reunião, Gantz confirmou que Israel planeja emprestar US$ 150 milhões à Autoridade Palestina na Cisjordânia – a Judéia e a Samaria. O dinheiro será pago com fundos fiscais que Israel normalmente recolhe para os palestinos

Israel também autorizará licenças de trabalho para que mais 15.000 palestinos trabalhem em Israel. Além disso, o país legalizará milhares de estrangeiros indocumentados que são casados com palestinos que vivem na Cisjordânia. Hussein Al Sheikh, um alto funcionário palestino, disse que um acordo inicial havia sido alcançado para resolver o status de cerca de 5.000 famílias.

Gantz disse que Israel está fazendo esses gestos para enfraquecer o Hamas e aumentar a segurança de Israel.

“Quanto mais forte for a Autoridade Palestina, mais fraco será o Hamas. E quanto maior for a sua capacidade de governar, mais segurança teremos e menos teremos que fazer”, disse Gantz de acordo com a CBN News.

O gabinete do primeiro-ministro Naftali Bennett disse que a reunião entre Gantz e Abbas não era uma indicação de que Israel reiniciará as negociações de paz com os palestinos.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here