Em um esconderijo em Cabul, Jaiuddin procura escapar junto com outros 12 afegãos que fazem parte da pequena comunidade cristã no país. Eles não têm passaportes, nem documentos de saída emitidos pelo governo dos EUA, e agora, veem suas esperanças de escapar diminuir a cada hora que passa.

“Um de nós está sempre acordado durante a noite, sempre andando e orando, então se o Talibã vir e bater em nossa porta, devemos alertar todos. Todos os dias recebo uma ligação, de um número privado, e a pessoa, um soldado talibã, me avisa que se ele me ver novamente, ele vai me decapitar”, disse Jaiuddin à CBN News.

Na véspera do prazo para as tropas americanas deixarem o Afeganistão, Jaiuddin e muitos afegãos e americanos ainda presos lá dentro estão aterrorizados.

“O fluxo de ameaças ainda é real, ainda está ativo e, em muitos casos, ainda é específico e estamos levando isso muito a sério e vamos até o fim”, disse o porta-voz do Pentágono, John Kirby.

O ISIS lançou cinco foguetes no aeroporto de Cabul na segunda-feira que foram parados antes de atingir seu alvo.

“As forças militares dos EUA implantaram com sucesso nossas medidas de proteção da força para impedir esse ataque”, disse o major-general do Exército Hank Taylor.

No domingo, um ataque de drones dos EUA teve como alvo um homem-bomba do ISIS. Civis também foram mortos no ataque. Supostamente 10 membros de uma única família estavam entre os que morreram.

“Estamos orando um pelo outro para que o Senhor coloque seus anjos em nossa casa para nossa proteção e segurança, disse Jaiuddin. Também estamos orando pela paz de todos em nosso país”, disse Jaiuddin pedindo ao mundo orações por seu país.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here