Entre os dias 30 de agosto e 10 de setembro, todos os alunos do 2º ano do Ensino Fundamental da rede pública (estadual e municipal) de ensino em Goiás passarão por uma avaliação de leitura. O objetivo é fornecer um diagnóstico da alfabetização das crianças e nortear as ações do programa AlfaMais, criado pelo Governo de Goiás em agosto de 2021 para ser implantado nas escolas no início de 2022.

A avaliação será presencial na escola, com acompanhamento do professor. O estudante deverá ler um texto impresso e responder a algumas perguntas do professor, enquanto sua voz é gravada por um aplicativo. O aplicativo de fluência leitora, desenvolvido pelo Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/UFJF), vai armazenar as avaliações e sistematizar os resultados.

“Essa avaliação vai trazer para os municípios um diagnóstico de como essas crianças estão, como elas voltaram das aulas não presenciais, para que assim toda a equipe pedagógica do município já comece a desenvolver ações, para quando o programa AlfaMais chegar, o professor já saber onde trabalhar de forma pontual a aprendizagem das crianças”, explicou a gerente de Educação Infantil e Ensino Fundamental – Anos Iniciais da Seduc, Carla Mendonça.

Todos os estudantes do 2º ano dos 246 municípios de Goiás, cerca de 70 mil alunos, vão participar.

Idade e série correta para alfabetização

A alfabetização da criança deve ser concluída, de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e a Política Nacional da Alfabetização (PNA), até o 2º ano do Ensino Fundamental, quando o aluno tem entre 7 e 8 anos de idade.

De acordo com a gerente da Seduc, a pandemia de Covid-19 e a suspensão das aulas presenciais impactaram o processo de ensino-aprendizagem. Por isso, para ela, a avaliação se faz ainda mais necessária neste momento.

Programa AlfaMais

O Programa em Regime de Colaboração pela Criança Alfabetizada, o AlfaMais Goiás, foi criado pelo Estado no dia 9 de agosto, mediante sanção da Lei nº 21.071.  Desenvolvido pela Secretaria de Estado da Educação de Goiás (Seduc), o programa é voltado para professores e estudantes da Educação Infantil e 1º, 2º e 5º anos do Ensino Fundamental, com o objetivo de reduzir os índices de alfabetização incompleta e letramento insuficiente entre as crianças matriculadas nas redes públicas de ensino.

“A alfabetização incompleta é aquela em que a criança começa o processo, e por um motivo ou outro ela não consegue completar o ciclo, no 1º e 2º anos do Ensino Fundamental. O letramento insuficiente é quando a criança lê uma frase ou um texto e quando você pergunta para ela, logo em seguida, o que ela leu, ela não sabe explicar”, esclareceu a gerente de Educação Infantil e Ensino Fundamental – Anos Iniciais da Seduc.

Colaboração para alfabetização

Para assegurar a alfabetização completa nos anos iniciais da Educação Básica, Estado e municípios trabalharão juntos nas ações. Ao Governo de Goiás caberá a disponibilização de recursos técnicos e financeiros para a execução do programa. Prefeituras serão responsáveis pela adesão e pela implementação das iniciativas.

Além de materiais didáticos para professores e estudantes e do acompanhamento pedagógico às unidades de ensino participantes, o Estado disponibilizará o pagamento de bolsas para profissionais que farão parte das equipes estadual, regional e municipal do programa. Cada bolsista receberá remuneração entre R$ 600 e R$ 2 mil, de acordo com a categoria e com a função que ocupa.

Fonte: Secretaria da Educação (Seduc-GO)



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here