Reprodução Instagram

Rebeca Andrade, a ginasta brasileira que fez história nas Olimpíadas 2020

Rebeca Andrade é a primeira mulher ginasta brasileira campeã olímpica e a primeira ginasta do Brasil a ganhar duas medalhas numa mesma edição das Olímpiadas
A modalidade de salto garantiu o ouro para Rebeca este domingo (1).
Porém,  a atleta conquistou o mundo e a medalha de prata com sua apresentação solo ao som de “Baile de Favela”, funk do MC João.
A letra fala sobre diversos bairros das cidades de São Paulo e Guarulhos – esta última, onde Rebeca nasceu no dia oito de maio de 1999.

História

A filha de Rosa Rodrigues tem sete irmãos e começou a praticar ginástica olímpica aos quatro anos de idade, no Ginásio Bonifácio Cardoso, em um projeto social de iniciação ao esporte da prefeitura de Guarulhos, em São Paulo. Lá sua dedicação e talento fizeram com que ela ganhasse o apelido de “Daianinha de Guarulhos”, uma referência a ginasta Daiane dos Santos, primeira ginasta brasileira, entre homens e mulheres, a conquistar uma medalha de ouro em uma edição do Campeonato Mundial. . 

Rebeca Andrade
Reprodução Instagram

Rebeca Andrade

Familiares e amigos de Rebeca contam que quando a família passou por uma crise financeira, a pequena de seis anos caminhava duas horas em direção ao ginásio localizado na Vila Tijuco. Depois de um tempo, o irmão mais velho (na época 15 anos) conseguiu comprar uma bicicleta e levava à irmã aos treinos. Rebeca treinou no ginásio de Guarulhos por cinco anos, entre 2005 e 2010, até que seu empenho rendeu um convite para treinar em Curitiba, no Paraná, quando tinha nove anos. Em 2012, ela foi convidada a treinar pelo Flamengo, onde está até hoje.

Cirurgias e medalhas

Rebeca Andrade
Reprodução Instagram

Rebeca Andrade

Com lesões persistentes, no mesmo ano (2015) em que conquistou a medalha internacional de bronze entre adultas, nas barras assimétricas, Rebeca teve uma ruptura de ligamento cruzado anterior do joelho direito em um treino. Isso fez com que a atleta ficasse afastada dos treinos por oito meses e não tivesse o desempenho desejado nos Jogos Olímpicos de 2016. 

Em 2017 e 2019, Rebeca passa por outras lesões no joelho ao mesmo tempo em que conquista medalhas de ouro nas etapas de Copa do Mundo. No total, Rebeca tem nove medalhas de ouro – já contando com o ouro olímpico -, oito pratas (a das Olimpíadas também está na soma) e três bronzes.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here