O trabalho de quatro artesãs assistidas pelo Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater), foi contemplado com recursos da Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural, em Rio Quente, município na região Sudeste do Estado. O edital foi aberto para apoiar profissionais da área cultural que sofreram com os impactos econômicos gerados pela pandemia de Coronavírus.

As profissionais Leila Oliveira, Luzia Borges, Regina Costa e  ngela Maria dos Reis, que fazem parte da Associação dos Artesãos de Rio Quente, confeccionam panos de prato, toalhas, tapetes de crochê e outros itens de enxoval. De acordo com a extensionista da Emater, Alciene Alves Machado, a instituição acompanha o grupo desde 2015, realizando visitas e oferecendo consultoria técnica.

“Todos os projetos da associação inscritos na Lei Aldir Blanc foram elaborados pela Emater. Nós elaboramos, acompanhamos e fizemos as correções”, explica Alciene. As etapas envolvidas na submissão do trabalho tiveram a supervisão da unidade local da Agência na cidade, que desenvolveu todos os estudos técnicos necessários, diagnóstico e planejamento para que a proposta atendesse ao disposto no edital.

Para a artesã  ngela Maria dos Reis, os recursos foram fundamentais para a garantia de sua renda, que foi severamente afetada pela pandemia. “Esse auxílio chegou em uma hora excepcional e fez uma diferença muito grande na minha vida, nós vivemos uma pandemia mundial, e ele socorreu meu orçamento familiar”, declara. Além disso, ela afirma que os valores foram utilizados na aquisição de novos materiais e aplicados em um curso para sua qualificação.

Os artesanatos produzidos pelas artistas serão destinados para as igrejas Assembleia de Deus, Ministério Madureira e Assembleia de Deus Nova Terra. Segundo a presidente da Associação dos Artesãos de Rio Quente, Divina Madalena, as contempladas estavam enfrentando bastante dificuldade em comercializar seus produtos. “Precisamos que esse auxílio continue para alavancar o artesanato em nosso município. Temos vários talentos aqui e tivemos muita ajuda da Emater para beneficiar nossos artesãos com essa lei”, pontua a presidente.

Emergência cultural

Com o intuito de auxiliar trabalhadores e trabalhadoras da cultura, bem como espaços culturais brasileiros, no período de isolamento social, a Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural foi sancionada em junho de 2020. Conforme discorre o Manual de Aplicação da Lei aos Municípios do Estado de Goiás, publicado pela Administração Estadual, a cultura foi um setor duramente castigado pela pandemia em decorrência da característica, que lhe é própria, de contato com o público.

A política é voltada para artistas que não tenham emprego formal ou contrato de trabalho ativo, micro e pequenas empresas, cooperativas, instituições da sociedade civil, organizações comunitárias e espaços do segmento cultural. No total, serão repassados R$ 1,5 bilhão ao Distrito Federal e aos 5.568 municípios brasileiros.

Fonte: Emater – Governo de Goiás



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here