Na manhã de sábado, o príncipe William falou durante o seu discurso  na Assembleia Geral da Igreja da Escócia, que a igreja é um lugar de refúgio durante a pandemia.

“Sei que para muitas pessoas na Escócia e além, a Igreja tem sido um refúgio essencial durante o ano passado incrivelmente desafiador de pandemia”, disse ele.

O Duque de Cambridge falou ainda que a igreja também foi o seu refúgio depois da morte da sua mãe, a princesa Diana.

“Eu estava em Balmoral quando me disseram que minha mãe havia morrido. Ainda em estado de choque, encontrei refúgio no culto em Crathie Kirk naquela mesma manhã e, nos dias sombrios de tristeza que se seguiram, encontrei conforto e consolo no exterior escocês”, disse.

Por isso, apesar da memória dolorosa, o príncipe afirmou que sente um carinho muito grande com a Escócia, principalmente porque conheceu a sua esposa, Kate Middleton, há 20 anos como estudante na Universidade de St. Andrew.

Além disso, ele citou seus filhos, George, Charlotte e Louis, que já sabem da importância da Escócia na vida do casal, e que já estão construindo suas memórias felizes lá.

Representando a rainha, o duque e a duquesa estão na Escócia em uma visita que durará uma semana, para se reunirem com instituições de caridade e organizações que tratam do meio ambiente, saúde mental, falta de moradia e dependência química.

O duque então agradeceu pela oportunidade de estar junto com a comunidade escocesa ouvindo com “humildade e compaixão” todos os tipos de pessoas e compartilhar sobre suas próprias reflexões, reportou o Christian Today.

“Foi sugerido que eu tome Provérbios 19:20 como meu guia – ‘Ouça os conselhos e aceite as instruções, para que possa adquirir sabedoria no futuro’. E, claro, o próprio Jesus disse isso de forma mais sucinta: ‘Quem tem ouvidos, ouça’”, acrescentou William.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here