Em 119 anos, é a primeira vez que o Campeonato Paulista terá uma final em que as duas equipes são dirigidas por técnicos do exterior. Nesta quinta-feira (20), o Palmeiras, do português Abel Ferreira, começa a medir forças com o São Paulo, do argentino Hernán Crespo, a partir das 22h (horário de Brasília), no Allianz Parque, no primeiro duelo da final do Paulistão.

Técnico do Palmeiras, Abel Ferreira, durante treino no Maracanã antes da final da Libertadores contra o Santos
Técnico do Palmeiras, Abel Ferreira, durante treino no Maracanã antes da final da Libertadores contra o Santos

O treinador do Verdão, o português Abel Ferreira chegou em novembro passado ao clube, e desde então já faturou dois títulos: a Copa do Brasil e a Libertadores, ambos em 2020 – – Reuters/Ricardo Moraes/Direitos Reservados

Abel é quem está há mais tempo no cargo. Ele está no Verdão desde novembro do ano passado e acumula 50 jogos no comando da equipe. O último deles na terça-feira (18): a derrota em casa por 4 a 3 para o Defensa y Justicia pela Libertadores. Com o time já classificado às oitavas de final, o treinador optou por uma formação reserva diante dos argentinos, tudo para ter força máxima nesta quinta, em que disputa o quinto troféu em sete meses de trabalho. São dois títulos até aqui: a Copa do Brasil e a Libertadores, ambos referentes à 2020.

“Quando cheguei aqui, não disse que iria conquistar títulos. Disse que teríamos um trabalho de qualidade. Disse que, enquanto equipe técnica, tínhamos condições em um grande clube, com jogadores de qualidade. Enche-me de orgulho perceber que esta equipe tem estado presente em todas as finais”, destacou Abel, em entrevista coletiva.

Técnico Hernán Crespo durante partida do Defensa y Justicia contra o Coquimbo Unido pela Copa Sul-Americana
Técnico Hernán Crespo durante partida do Defensa y Justicia contra o Coquimbo Unido pela Copa Sul-Americana

O técnico argentino Hernán Crespo comanda nesta quinta (20) o Tricolor Paulista que há quase uma década não conquista o título do Estadual – Reuters/Natacha Pisarenko/Direitos Reservados

Já Crespo começou o trabalho no Tricolor no fim de fevereiro. Ele busca não só a primeira taça dele no clube, mas encerrar o jejum são-paulino de quase uma década sem títulos. O mais recente é a Copa Sul-Americana de 2012. Os números do trabalho chamam atenção: são 12 vitórias em 19 jogos, quase 72% de aproveitamento. O técnico poupou titulares na terça, na derrota por 1 a 0 para o argentino Racing, pela Libertadores, no Morumbi. Na ocasião, pôde dar ritmo de jogo ao atacante Luciano e ao lateral Daniel Alves, que se recuperaram de lesões e devem reforçar o time contra o Palmeiras.

“Acredito que é uma nota positiva o fato de que Dani Alves e Luciano estejam bem. Vamos ver as condições gerais deles, não só de saúde ou físicas, para os jogos da final. O Luciano em pouco tempo teve algumas pequenas lesões, mas o Dani não. Vê-los com saúde é positivo para o time”, afirmou Crespo, também durante entrevista coletiva.

O jogo de volta será no domingo (23), às 16h, no Morumbi, com transmissão ao vivo da Rádio Nacional. Atual campeão, o Palmeiras busca o bicampeonato paulista, feito que atingiu pela última vez entre 1993 e 1994, e pode chegar à 24ª taça estadual na história. O São Paulo não vence a competição desde 2005, com dois vices desde então (2006 e 2019). O Tricolor possui 21 troféus do Paulistão.

O Choque-Rei, como é conhecido o clássico paulista, volta a decidir o Estadual após 28 anos. A primeira (e até então única) vez que os rivais se encontraram em uma final foi em 1992. O São Paulo venceu os dois jogos que valeram o título, por 4 a 2 e 2 a 1, e levantou a taça. Em 2021, os times se enfrentaram em 16 de abril, no Allianz Parque, com triunfo do Tricolor por 1 a 0, gol do atacante Pablo, encerrando um tabu de 12 anos sem vitórias são-paulinas sobre o Verdão pelo Paulistão.

 



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here