O massacre contra os cristãos na Indonésia, na aldeia de Kalimago, causou reação da comunidade local, enquanto os familiares faziam o funeral de quatro cafeicultores assassinados pelos jihadistas no dia anterior.

Os cristãos locais exigiram uma “ação firme” contra os assassinos, cobrando firmemente o governo contra os crimes realizados na semana passada.

“Nossa esperança para o governo, o presidente, é resolver isso. Do contrário, não poderemos mais sair para ganhar a vida. Francamente, sentimos que ninguém está prestando atenção em nós”, disse o secretário da vila, Otniel Papunde, ao Voice of America News.

A polícia local já tem a identidade dos cinco terroristas envolvidos no ataque, membros de um grupo chamado Mujahedeen do Leste da Indonésia.

O grupo está ativo desde 2010 e jurou fidelidade ao Estado Islâmico em 2014. Seu fundador, Abu Wardah Santoso, foi morto pelas forças de segurança indonésias em 2016.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here