Mulheres em situação de vulnerabilidade social, inclusive refugiadas, têm até quarta-feira (19) para se inscrever nos cursos de empreendedorismo e mídias sociais, em Duque de Caxias e Arraial do Cabo, e economia solidária, no município de São Gonçalo e entorno. No total, são 150 vagas destinadas para as três localidades do Rio de Janeiro.

As aulas serão ministradas pelo Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) em formato on-line (EAD), com duração de um mês e início previsto para o dia 2 de junho. A iniciativa integra o projeto-piloto Qualifica Mulher, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH).

“Estamos vivendo um momento que é preciso se reinventar, empreender e transformar crise em oportunidade. Acreditamos que os cursos vão oferecer condições para que as mulheres possam explorar o seu potencial produtivo”, afirma a secretária nacional de políticas para as mulheres do MMFDH, Cristiane Britto.

O objetivo é estimular o empreendedorismo no contexto pós-pandemia. Entre os requisitos para participar, constam a idade de 18 a 60 anos e ensino fundamental completo. Os editais também reservam vagas para indígenas e pessoas com deficiência (PCDs).

Recursos

A partir do investimento de cerca R$ 249 mil do MMFDH, a parceria firmada com o IFRJ prevê, ao todo, a capacitação de 850 mulheres em nove cursos: dois a distância – economia solidária e empreendedorismo e mídias sociais – e sete presenciais – cabelo afro, informática, base de confeitaria, salgadeira, reciclagem, artesã e corte costura. As atividades presenciais irão contar com um auxílio para apoiar as alunas nos deslocamentos e alimentação durante o curso.

Ao todo, serão 150 vagas para Arraial do Cabo, 160 para Belford Roxo e Nova Iguaçu, 180 em Duque de Caxias, 120 em Nilópolis e 240 para São Gonçalo. Os treinamentos acontecem pelo período de um mês.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here