Durante a celebração da missa que marcou sua posse – que foi acompanhada pelo vice-governador Paco Britto, dentre outras autoridades do DF -, o novo arcebispo falou sobre valorização da família e do fortalecimento da igreja | Foto: Vinícius de Melo / Agência Brasília

Brasília tem um novo arcebispo: Dom Paulo Cezar Costa. Em uma missa na manhã deste sábado (12), na Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, ele tomou posse após ter sido eleito pelo Papa Francisco, o substituto de dom Sergio da Rocha. E prometeu que, durante sua gestão fará da igreja um lugar de “mais evangelho e menos estrutura”. 

Dom Paulo Cezar é o quinto arcebispo nomeado para comandar a Igreja Católica no Distrito Federal. Em carta aos fiéis de Brasília, ele afirmou que “disse sim ao Papa Francisco que busca vivenciar o que os patriarcas e profetas de fé fizeram: partiram respondendo a um chamado de Deus”. 

“Não vou de mãos vazias, levo minha experiência de fé e vida em Valença, em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro e em São Carlos (SP), mas principalmente, vou levando aquilo que de mais precioso possuo: Jesus Cristo. Ele é a grande riqueza na minha vida”, afirmou, na carta. 

Durante a celebração da missa que marcou sua posse – que foi acompanhada pelo vice-governador Paco Britto, dentre outras autoridades do DF -, o novo arcebispo falou sobre valorização da família e do fortalecimento da igreja. “Com a doação de todos e todas, continuaremos a construir essa igreja juntos, evangelizadora e missionária, para que seja mais família, com mais ação e menos palavras”, enfatizou. “O bispo é aquele que tudo suporta por amor do seu povo, por aqueles e aquelas que o senhor lhe deu. Este é o sentido do nosso ministério”, completou.

O novo arcebispo

Dom Paulo Cezar Costa chegou a Brasília transferindo da Diocese de São Carlos, em São Paulo. Nascido no Rio de Janeiro, em 1967, é graduado em Teologia pelo Instituto Superior de Teologia da Arquidiocese do Rio de Janeiro (1991), mestrado e doutorado em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana (1998 e 2001).

Em 2010, foi nomeado pelo então Papa Bento XVI como Bispo-Auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, ocupando inúmeros encargos. Em 22 de junho 2016 foi nomeado 7º bispo da Diocese de São Carlos pelo Papa Francisco.

É membro do Conselho Permanente e da Comissão Episcopal Pastoral para Educação e Cultura da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Também é membro do pontifício do Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos e da Pontifícia Comissão para América Latina.

Fonte: Agência Brasilia