Na UBS 2 do Cruzeiro Velho, o secretário constatou o abastecimento do teste que está disponível para a população da região | Foto: Breno Esaki/Secretaria de Saúde

O Secretário de Saúde, Osnei Okumoto, fez uma visita, neste sábado (28), à Unidade Básica de Saúde do Cruzeiro Velho (UBS 2) para conferir os estoques de testes rápidos e do tipo PCR-RT para detecção da Covid-19. Na última semana, 50 UBSs receberam 145,5 mil testes e 50 microleitores, que são aparelhos com capacidade para melhorar a visualização do teste rápido em caso de dúvida na interpretação do resultado. Os produtos foram doados pelo Ministério da Saúde ao DF.

Na UBS 2 do Cruzeiro Velho, o secretário constatou o abastecimento do teste que está disponível para a população da região. Os testes são seguros e aprovados pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa). Segundo Okumoto, todas as pessoas que apresentam a síndrome respiratória aguda podem procurar as unidades de saúde para a realização dos testes. “São testes de alta qualidade e estamos acompanhando, por meio do Lacen, que fez a validação juntamente com o nosso gabinete”, destacou.

A Secretaria de Saúde lembra que os testes são aplicados em pessoas que apresentam quadro respiratório agudo, caracterizado por pelo menos dois dos seguintes sinais e sintomas: febre, calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza, perda do olfato ou do paladar. Em crianças, além dos sintomas anteriores considera-se também obstrução nasal, na ausência de outro diagnóstico específico.

Já nos idosos, consideram-se também critérios específicos de agravamento desmaios, confusão mental, sonolência excessiva, irritabilidade e perda de apetite. Na suspeita de Covid-19, a febre pode estar ausente e sintomas gastrointestinais (diarreia), presentes.

Veja a distribuição completa dos testes doados pelo MS na arte a seguir:

Embora não esteja na relação de unidades acima, a UBS 2 do Cruzeiro Velho possui testes rápidos em estoque.

Testagem nas UBSs

As unidades básicas de saúde oferecem testes rápidos e RT-PCR para diagnóstico da Covid-19. A escolha do tipo de teste a ser feito em cada cidadão que tenha sintomas varia da avaliação do profissional de saúde que atua nas UBSs. Cada tipo de teste é recomendado de acordo com o histórico sintomatológico do paciente.

Veja quando cada teste é recomendado:

Testou positivo, o que fazer?

Os casos confirmados de Covid-19 são avaliados pelas equipes da Estratégia de Saúde da Família. Após avaliação, os profissionais informarão aos pacientes o risco de gravidade e as medidas terapêuticas que deverão ser adotadas. Se na ocasião for identificada gravidade no quadro clínico, o paciente deve permanecer na UBS enquanto aguarda remoção para um hospital da rede. Se for moderado, deve ser encaminhado ao serviço de referência para avaliação clínica e da necessidade ou não de internação.

Quando um membro do círculo familiar que reside na mesma residência testa positivo para a doença, o recomendado é que todos daquele grupo mantenham-se isolados por 14 dias. Se teve contato com alguma pessoa que tenha a doença, recomenda-se observar a presença de sintomas e procurar atendimento em uma UBS.

Se a confirmação do diagnóstico ocorreu em uma UBS e o paciente não tiver recomendação para internação, ele receberá orientação médica para o isolamento domiciliar. Se o resultado vier de uma unidade ou laboratório particular, o paciente deverá ser encaminhado para a UBS mais próxima de sua residência para avaliação.

Todos os casos confirmados são monitorados pelas equipes de Saúde da Família que atuam nas regiões administrativas do DF.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Fonte: Agência Brasilia